Chocolate com ativos – disposição no dia a dia, sono tranquilo durante a noite.

Cada vez mais comum no mercado, a adição de componentes e de ativos em alimentos como o chocolate, por exemplo, é feita com o intuito de aumentar a densidade nutricional de forma prazerosa, melhorar o desempenho físico e a realização de tarefas diárias, além de promover o relaxamento e o bem-estar.

Nesse sentido, a D-ribose, carboidrato sintetizado a partir do metabolismo da glicose, contribui para o aumento da produção de energia no organismo e pode ser considerada um nutracêutico importante para atletas e esportistas, pois favorece a recuperação de energia muscular durante e após os exercícios. Por sua vez, a cranberry, fruta nativa da América do Norte, possui uma ampla gama de compostos antioxidantes, como antocianidinas, flavonoides, proantocianidinas e ácidos fenólicos, bioativos que ajudam na prevenção de infecções urinárias, de úlceras estomacais e no combate aos radicais livres.

Outro ativo natural é o Serenzo™, componente obtido da laranja Citrus sinensis, que auxilia no controle da ansiedade e da irritabilidade associadas ao estresse, além de distúrbios do sono e dores musculares. O consumo do Serenzo™ contribui para a redução de marcadores inflamatórios, assim, controlando o processo de inflamação e limitando a resposta do organismo ao estresse. Possui, ainda, D-limoneno, extrato com propriedades calmantes e relaxantes amplamente conhecidas e de aroma cítrico característico. Pesquisas têm mostrado que o consumo regular do Serenzo™ auxilia na melhora desses parâmetros e contribui para noites de sono mais tranquilas.

Quanto ao consumo de chocolate, estudos sugerem que a ingestão moderada de cacau pode contribuir para a saúde em razão das propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias características do fruto. Os flavonoides, principal componente antioxidante do fruto, são encontrados em maior quantidade nos chocolates amargos e meio amargos.

Colombo et al. (2015) avaliaram a função endotelial de pacientes internados com síndrome coronariana aguda após o consumo moderado de chocolate amargo e branco. Indivíduos foram selecionados para receber uma variedade do chocolate e, após sete dias, sofreram, randomicamente, outra intervenção. Observou-se que os pacientes apresentaram maior dilatação arterial após o consumo de chocolate amargo e/ou branco, embora os benefícios cardiovasculares mais pronunciados tenham ocorrido após o consumo da variedade amarga.

Assim, o consumo de chocolates com propriedades estimulante e calmante, respectivamente, pode contribuir para o aumento da energia e da performance nas atividades diárias e promover relaxamento no momento de dormir.

 REFERÊNCIAS

COLOMBO, A.M.J. et al. Efeitos do chocolate na função endotelial de pacientes com síndrome coronariana aguda. Int J Cardiovasc Sci, v. 28, n. 2, p. 89-94. 2015.

GALENA. Serenzo™. Disponível em:

<http://www.galena.com.br/landings/wp-content/uploads/2017/07/serenzo.pdf>. Acesso em: 07 ago 2018.

GALENA. Informe Científico – Serenzo™. Disponível em:

<http://www.floratapharma.com.br/img/File/SERENZO%20FLORATA.pdf>. Acesso em: 07 ago 2018.

GUIMARÃES, M.M. et al. Utilização de chocolates ricos em polifenóis e com ação antioxidante: busca em bases de patentes. Cadernos de Prospecção, v. 5, n. 3, p. 168-177. 2012.

PHARMANOSTRA. Informativo técnico. Cramberry extrato: tratamento e prevenção das infecções do trato urinário. Disponível em: <http://www.gallica.com.br/arquivos/site/materia-prima/cramberry.pdf>. Acesso em: 07 ago 2018.

PHARMANOSTRA. Informativo técnico. D-ribose: produtor de energia. Disponível em: <https://infinitypharma.com.br/uploads/insumos/pdf/d/D-Ribose_1.pdf>. Acesso em: 07 ago 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *