Snacks enriquecidos e com ingredientes naturais

Com o ritmo acelerado do dia a dia, tem crescido a procura e o consumo de alimentos de conveniência ou snacks, isto é, aqueles caracterizados pelo rápido preparo e/ou consumo individual e de fácil acesso.

No entanto a lista de ingredientes dos snacks, frequentemente, caracteriza-se pelo excesso de conservantes e corantes, pela baixa densidade nutricional, excesso de sódio, gorduras trans e glutamato monossódico ‒ aditivo alimentar utilizado pela indústria para melhorar a palatabilidade dos alimentos. Assim, o alto consumo de snacks não nutritivos, sobretudo, por crianças e adolescentes, estimula hábitos alimentares pouco saudáveis e que contribuem para o aumento de doenças crônicas.

Dessa forma, oferecer snacks saborosos e enriquecidos com ingredientes saudáveis pode ajudar a ampliar o paladar para novos alimentos e sabores, desse modo, conscientizando os consumidores sobre a importância de hábitos alimentares e de vida mais equilibrados. Frente a isso, snacks sem glúten e lactose, veganos e com temperos naturais surgem como opções mais nutritivas para o dia a dia.

Como alternativa ao glutamato monossódico, por exemplo, a levedura nutricional pode ser uma excelente opção. Levedura nutricional é o suplemento proveniente do fungo Saccharomyces cerevisiae inativado, um microrganismo benéfico ao organismo, transformado em pó pela indústria de alimentos. Quando adicionado aos snacks, a levedura ressalta o sabor de forma natural, conferindo gosto azedinho semelhante ao de queijo. Além disso, é rica em fibras, que contribuem para o funcionamento intestinal, e vitaminas do complexo B, principalmente, cobalamina (B12) e baixo teor de sódio.

Portanto, os snacks são uma forma prática e rápida de matar a fome no dia a dia. A escolha por produtos com ingredientes naturais, enriquecidos ou fortificados, pode ajudar a implementar a dieta com muito sabor e equilíbrio.

REFERÊNCIAS

 CONTE, F. A. Efeitos do consumo de aditivos químicos alimentares na saúde humana. Revista espaço acadêmico, v. 16, n. 181, p. 69-81, jun. 2016.

 GALDEANO, M. C. Os alimentos prontos para consumo podem ser saudáveis? Embrapa Agroindústria de Alimentos – Artigo de divulgação na mídia. Disponível em:

<https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/958449/1/2012308.pdf>. Acesso em: 16 ago 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *